domingo, 29 de outubro de 2017

Modelo democrático

Desde bem antes do último pleito (outubro de 2014), parte da população brasileira vê os Estados Unidos como o 'modelo a ser seguido', não somente para política, mas para quase qualquer processo social efetuado.



Como sempre, fica evidente que mal pensamos no que lemos ou no que nos é mostrado. Aquela imagem cinematográfica onírica onde os "norte-americanos" não somente vencem o inimigo de plantão (índios, donos naturais das terras invadidas, turcos, espanhóis, mexicanos, outros donos expulsos, alemães, japoneses, russos, chineses, árabes, marcianos e, ultimamente outros ETs - estrangeiros todos).
Eles chegam a vencer todos!




Há sempre uma razão e um motivo. Mas, reparando nos detalhes apresentados poderemos perceber, aqui e ali, que:

"Apesar do aparente apoio empírico em estudos anteriores para as teorias de democracia majoritária, nossas análises sugerem que atualmente a maioria do público americano tem pouca influência sobre as políticas adotadas pelo nosso governo. Os americanos gozam de muitos aspectos centrais à governança democrática, tais como eleições regulares, liberdades de imprensa e associação e um direito ao voto geral (ainda que controvertido). Mas, ..."e então continuam dizendo, não é verdade, e que as afirmações americanas de ser uma sociedade democrática estão seriamente ameaçadas" por descobertas como esta, o primeiro estudo científico abrangente do tema, que mostra que "há uma quase total falha do 'eleitor mediano' e outras teorias Democrático-Eleitorais majoritárias [da América]. Quando as preferências das elites econômicas e as posições de grupos de interesse organizados são controladas, as preferências do americano médio parecem ter somente um minúsculo, quase zero e estatisticamente insignificante impacto nas políticas do governo."

Resumindo: Os Estados Unidos não são uma democracia, mas efetivamente, uma oligarquia.

Faz-se aqui necessário uma explicação sobre o que seja: "oligarquia" (assim não dirão que não falei ou estou inventando).
Na ciência política, oligarquia ("oligarkhía" do grego ολιγαρχία, literalmente, "governo de poucos") é a forma de governo em que o poder político está concentrado num pequeno número pertencente a uma mesma família, um mesmo partido político ou grupo econômico ou corporação.
Lembra de alguém?



Os autores deste estudo historicamente importante são Martin Gilens e Benjamin I. Page, o artigo é intitulado "Testando Teorias de Políticas Americanas" (Testing Theories of American Politics). Os autores esclarecem ainda que as informações provavelmente não representem completamente a extensão do controle dos Estados Unidos pelos super-ricos:

"As teorias de dominação por elites econômicas (...) na nossa análise, mesmo que nossas descobertas subestimem a influência política das elites. Nossa (medida) das preferências dos ricos ou elites americanas -ainda que úteis, e melhores que conseguimos gerar pra um grande conjunto de casos políticos- é provavelmente menos consistente com as preferências relevantes que nossas (medidas) da visão do cidadão comum ou os alinhamentos de grupos de interesse engajados. Mesmo assim encontramos substanciais efeitos estimados mesmo quando usando estas (medidas) imperfeitas.

lalala...

(http://www.commondreams.org/views/2014/04/14/us-oligarchy-not-democracy-says-scientific-study)

Cegos pela representação, insistimos em enaltecer o modelo democrático norteamericano, comparando-o contra todos os outros. E como bons prosélitos, já comparamos sabendo antecipadamente o ganhador. Deixamos de ver, até mesmo eles o fazem.
Poucas pessoas o fazem.






_________________________________________________

Posts relacionados: