quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

The Good, The Bad and... Whathisname

Trocando idéias cheguei a conclusão que quando trabalhava às vezes me sentia perdido no meio do discurso dos outros. Mais ou menos como um rato se sente frente a uma naja. Eu sabia que teria que produzir um resultado com o material que me davam, mas não tinha a menor idéia de como ir-ia fazê-lo.
Não que não soubesse como fazer, era que simplesmente não havia modelos a ser seguidos. Era eu que, em última análise, teria que descobrir e fazer.
Como?
Ninguem queria, nem tinha o menor interesse em, saber como. "Tenho que entregar esse relatório semana passada!" parecia um mantra popular.
Eu acabei aos poucos me eliminando do processo. Fazia e pronto!!
O envolvimento que deveria haver com meu tipo de trabalho foi ficando cada vez menor, até que me ví frente ao resultado do processo como um estranho. Próximo!
Os estudantes viravam PhDs e MScs e eu sabia dos pés de barro.
Não sei se minhas escolhas foram certas (veja minha atual situação) mas sei que tenho bem menos medo hoje do que então.
Hoje meus medos são outros, mas sou capaz de me ver com muito mais perspectiva e acho que meus horizontes são bem maiores (para cima ou para baixo, não importa). Perdendo o medo de voar... ou estamos caindo?
Outras vezes uns Valium 20 ajudariam bastante.
Postar um comentário