sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Anscombe ou as várias leituras da mesma informação

Sempre me surpreendo quando coisas que acredito serem óbvias para todos demostram ser difíceis de enxergar. Ou então, o que pode ser pior, estou redondamente enganado. Um recente caso é o seguinte. Vejam e me digam se estou muito fora do normal.


Vejam o seguinte infográfico. Os primeiros 20 países, por exemplo. 15 são europeus, 3 são orientais ou da Oceania, 2 são da América do Norte. Eis os primeiros 20.
  1. Finlândia (17 hab/km2 e 5.5 milhões de hab),
  2. Japão (340 hab/km2 e 127 milhões de hab.), 
  3. Suécia (20,6 hab/km2 e 9,2 milhões de hab), 
  4. Coréia do Sul (486 hab/km2 e 48,3 milhões de hab), 
  5. Polônia (122 hab/km1 e 38,5 milhões de hab), 
  6. Alemanha (229 hab/km2 e 82 milhões de hab), 
  7. Austrália (2,96 hab/km2 e 23,4 milhões de hab), 
  8. Estônia (29 hab/km2 e 1,37 milhões de hab), 
  9. Eslovênia (88,5 hab/km2 e 2,02 milhões de hab), 
  10. Canadá (3,2 hab/km2 e 34 milhões de hab), 
  11. Nova Zelândia (6,5 hab/km2 e 4,41 milhões de hab.), 
  12. Islândia (3,2 hab/km2 e 319,575 hab), 
  13. República Checa (131 hab/km2 e 10,26 milhões de hab), 
  14. Dinamarca (129,16 hab/km2 e 5,6 milhões de hab), 
  15. Bélgica (342 hab/km2 e 10,4 milhões de hab), 
  16. Suíça (186 hab/km2 e 8 milhões de hab), 
  17. Noruega (12 hab/km2 e 5,13 milhões de hab), 
  18. Holanda (488 hab/km2 e 16,5 milhões de hab), 
  19. Estados Unidos (33 hab/km2 e 308,74 milhões de hab), 
  20. Hungria (109 hab/m2 e 10 milhões de hab),
Estes são os primeiros vinte países no infográfico; Os primeiros países no índice de educação, segundo o cartaz. Depois vem: 
  1. Irlanda (29 hab/m2 e 4,59 milhões de hab), 
  2. Eslováquia (111 hab/m2 e 5,44 milhões de hab), 
  3. Áustria (100 hab/km2 e 8,39 milhões de hab), 
  4. Grécia (84 hab/m2 e 10,78 milhões de hab), 
  5. Rússia (8,3 hab/km2 e 143 milhões de hab),
  6. Reino Unido (255,6 hab/km2 e 63,18 milhões de hab), 
  7. França (115 hab/km2 e 65,44 milhões de hab), 
  8. Espanha (90 hab/km2 e 47,26 milhões de hab), 
  9. Itália (200 hab/km2 e 60,33 milhões de hab), 
  10. Israel (391 hab/km2 e 8,13 milhões de hab), 
  11. Luxemburgo (186 hab/km2 e 505 mil hab), 
  12. Portugal (115 hab/km2 e 10,48 milhões de hab), 
  13. Chile (22 hab/km2 e 17,24 milhões de hab), 
  14. Turquia (96,5 hab/km2 e 65,72 milhões de hab), 
  15. Brasil (23,8 hab/km2 e 202,76 milhões de hab)
  16. México (55 hab/km2 e 118, 39 milhões de hab).
O mundo, hoje em dia, tem 192 países* reconhecidos pelas organizações mundiais, ao todo 216, segundo outros. Alguns são enormes, quase continentais. Enquanto outros, menores, mal aparecem num mapa mundi.

Brasil tem quase 24 habitantes por quilometro quadrado e somente 202,76 milhões de habitantes. Em outro post deste mesmo blog havia comentado sobre as formas distintas de ler a mesma informação. E acho que aqui se nos apresenta mais um exemplo gritante daquela premissa. O Brasil ocupa o 35º lugar no índice do gráfico.

Vamos fazer algumas leituras rápidas?
  • O Brasil é o quarto país americano no gráfico (Canadá/Estados Unidos/Chile/Brasil/México, respectivamente). Um, dentre cinco únicos.
  • Comparativamente, nossa população só não é maior do que a população dos Estados Unidos, que ocupa a 19ª posição no gráfico.
  • Dentre os 192 países, Brasil é o 35º em educação. Estamos no primeiro de 5, quase 6 (5.4857) grupos, se dividirmos a quantidade de países pela posição que ocupamos no gráfico. Isso é óbvio.
  • Chile, o primeiro país latino-americano no gráfico tem uma população de 17,24 milhões de habitantes, enquanto a do Brasil é de 202,76 milhões. Seria interessante ver a piramide etária de ambos e comparar.
  • Em termos de densidade populacional a Holanda ocuparia o primeiro lugar com 488 habitantes por quilometro quadrado e uma população total de 16,5 milhões de habitantes. É um país pequeno e populoso.
  • O próprio título do infográfico é enganoso. Poderiamos, então dizer que antes o Brasil foi do PSDB, ou ainda teriamos o Brasil da Ditadura. Isso melhoraria nossa condição neste ou noutros infográficos parecidos?
O Brasil não é deste ou daquele partidos políticos, apesar de alguns políticos acharem que sim. O Brasil é de todos nós, brasileiros. Somos responsáveis por ele. Pela sua educação, saúde, sustentabilidade enfim. Somos sim, cuidadores de nosso irmão, uns dos outros. E estou farto de que, por ideologias ou colorações políticas, falem mal dele. TODOS os países do mundo têm problemas! Uns mais outros menos, ninguém está isento de sua cota de mazelas.
Ficar gritando apalermado que o "Rei está nú!" e dar as costas à solução não resolve e nem nos torna melhores. A solução somos nós todos!

Falar que o Brasil do PT está mal de educação é fácil. Qualquer idiota consegue.
Fazer algo ao respeito é outra conversa. Falar que a vida é bela em Miami ou Nova Iorque e o céu mais azul em Roma ou Madrid é bobagem. Basófia de exibicionista. Morar lá, sem ter que voltar aqui para seu sustento, quero ver. Onde a fila dos industriais que abandonariam o país seria acolhida para continuarem seus ardís?

Mas, vejam o infográfico novamente com mais estas informações e tirem suas conclusões. Não, ainda continuamos sendo o 35º país em educação, mas agora não é tão mau assim, né? Temos muito a melhorar, mas já melhoramos muito. E sem ajuda do PT ou PSDB ou P-qualquer-outra-coisa. Esses aumentam os salários às custas dos outros.

Aqueles professores que, apesar de tudo, insistiram, e os alunos que perceberam que esse era o caminho, nos mantêm aqui. Os próximos (espero) nos levarão a melhores posições. Há uma mudança social e econômica em andamento no país. A educação é uma das forças por trás dela.

Em 1973 o estaticista Francis Anscombe apresentou seu famoso "Quarteto de Anscombe" para demostrar tanto a importância de plotagem de dados antes da análise quanto o efeito dos outliers nas propriedades estatísticas. Simplificando; as múltiplas leituras que a mesma informação pode ter.


O exemplo acima é uma dessas ocasiões em que a mesma informação pode ser lida de várias formas. Pena que acabemos consumindo sem pensar no que consumimos. Assim fica muito fácil vender a "descoberta a cura do câncer!", ou "novo escândalo no sistema financeiro" ou então, chegando a extremos do ridículo: "qualquer país é melhor que este daqui".
Mesmo desempregado, continuo trabalhando para e acreditando neste aqui.
E você?



_________________________________________

Referências:





___________________________________

Links relacionados:





* A ONU conta atualmente (em 2015) com 193 países membros. Enquanto a ISO reconhece 246.
Postar um comentário