domingo, 20 de dezembro de 2009

Planos (1)

Estratégia é o plano de ações (processos+aprendizagem+adaptações) desenvolvido para atingir um objetivo. E é, também, o desenvolvimento da própria estratégia, do plano em si.
Aprendizagem é toda ação ou processo que faz com que haja uma mudança de comportamento.
Conhecimento (tácito) é toda bagagem pessoal capaz de avaliar, adaptar e adaptar-se a qualquer ação ou processo que faça com que haja uma mudança de comportamento e, ao mesmo tempo incluir, como bagagem pessoal estas novas ações e processos. É altamente dinâmico e fractal. Respostas diferentes em situações diferentes.
Conhecimento (explícito) é todo conhecimento tácito documentado. É fixo. Só muda se a atualização for documentada. Respostas iguais para situações diferentes.
Os erros são respostas certas para perguntas erradas.
Wells diz: "any real object must have an extension in FOUR directions: it must have Length, Breadth, Thickness and--Duration." O conhecimento somente tem a última; tempo. Pois existe enquanto usado. É basicamente um recurso intangível. Às vezes é invisível também. Ninguem carrega seu conhecimento pendurado no pescoço e as primeiras três dimensões não se aplicam a ele.

Trabalho: A maioria das pessoas associa as palavras trabalho e emprego como se fossem a mesma coisa, não são.
Apesar de estarem ligadas, essas palavras possuem significados diferentes. O trabalho é mais antigo que o emprego, o trabalho existe desde o momento que o homem começou a transformar a natureza e o ambiente ao seu redor, desde o momento que o homem começou a fazer utensílios e ferramentas. Por outro lado, o emprego é algo recente na história da humanidade. O emprego é um conceito que surgiu por volta da Revolução Industrial, é uma relação entre homens que vendem sua força de trabalho por algum valor, alguma remuneração, e homens que compram essa força de trabalho pagando algo em troca, algo como um salário.

De acordo com a definição do Dicionário do Pensamento Social do Século XX, trabalho é o esforço humano dotado de um propósito e envolve a transformação da natureza através do dispêndio de capacidades físicas e mentais. Enquanto emprego é a relação, estável, e mais ou menos duradoura, que existe entre quem organiza o trabalho e quem realiza o trabalho. É uma espécie de contrato no qual o possuidor dos meios de produção paga pelo trabalho de outros, que não são possuidores do meio de produção.
(http://www.ime.usp.br/~is/ddt/mac333/projetos/fim-dos-empregos/empregoEtrabalho.htm)

Castells* propõe, entre outras coisas, que na era pós-industrial (esta em que vivemos) a fonte de produtividade e crescimento reside na geração de conhecimentos, estendidos a todas as esferas da atividade econômica mediante o processamento de informação. O cérebro passa a ser um "músculo importante" na força de trabalho, então. Não bastará mais chegar em casa sujo e suado para saber que esteve trabalhando. Abre-se uma nova alternativa: o pensar/aprender como instrumento de trabalho. Ninguem (que eu saiba) fica com dor de cabeça de tanto pensar. Ou suado.
(continua...)


* Castells - maintains that the Information Age can "unleash the power of the mind", which would dramatically increase the productivity of individuals and lead to greater leisure, allowing individuals to achieve "greater spiritual depth and more environmental consciousness.
Postar um comentário