quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Imagens

Tive que explicar a "dança" das redes sociais. Não é propriamente uma dança, mas o movimento flúido de enxame que percebo nas redes sociais. Explicar a Teoria do Enxame (Swarm Theory) visualmente. Foi um exercício de 100m rasos. Muito rápido.
Princípio, meio e fim.
Mas, como em todo 100m, o fim é decepcionante para os corredores, pois a corrida acaba.
A energia estocada, sua liberação em conexões neurais e relações lógicas (ou não) para a construção de imagens verbais que descrevam um cenário dinámico tridimensional onde o receptor pudesse se situar ao meu lado, ou criar sua própria leitura da descrição, e ver. Trocamos informações e não somos mais os mesmos.
Defendo a tese de que TUDO está ligado.
E uso as redes para explicar essa conexão. Começamos falando sobre educação, teses, apreciações e desenvolvimentos, passando por matemática, Luiz Gonzaga, Paulo Freire, realidades e meio-ambiente.
Terminamos com: "vamos tomar um chop e chamar mais gente."
Isto, se fosse um mundo ideal, deveria ter acontecido uns trinta e poucos anos atrás. Aconteceu ontem.
Postar um comentário